13/11/2018

[Report] Alvalade Arise 2018: o Alentejo levou porrada da boa!

No passado dia 03 tivemos a 5ª edição do Alvalade Arise, um evento que conta com o apoio da Câmara Municipal de Santiago do Cacém e ao projeto "Atreve-te" e da Junta da Freguesia de Alvalade.

09/11/2018

[Report] SoundBay Fest 2018 no RCA Club


E começou cedo mais uma edição daquele que se caracteriza como um festival indoor urbano dedicado aos novos sons da música alternativa que desta fez ressuscitou, coincidência ou não, justamente após o dia de los muertos...

Depois de um "ano sabático", a Amazing Events, que promove o SoundBayFest desde 2015, conseguiu e muito bem aliciar os islandeses The Vintage Caravan a terminar a tour europeia #gatewaystour2018 no nosso país e logo com duas datas, no dia 2 no Hard Club no Porto e no dia 3 no RCA Club em Lisboa .

Já era sabido que os Caravan se faziam muito bem acompanhados pelos belgas Black Mirrors e pelos alemães Wucan. E para compor o já requintado cartaz juntaram-se os portugueses The Black Wizards, Her Name Was Fire, Parpar e The Crazy Left Experience.

07/11/2018

[Report] TREMONTI e RAVEN AGE no Lisboa ao Vivo

Nesta terceira passagem pelo nosso país, Mark Tremonti comprovou estar no seu pico de forma demonstrando mais aprofundadamente o porquê de A Dying Machine ser um forte candidato a melhor álbum Rock do ano. A plateia, apesar de bem mais humilde que na sua última passagem pelo Altice Arena, fora composta por um público que já ultrapassou o caduco e redutor carimbo de "guitarrista de Alter Bridge" e não se fez de curiosos, mas sim, de fãs do músico que cada vez mais se afirma e se reconhece como um excelente compositor.

01/11/2018

[Agenda] Alvalade Arise 2018 é já este sábado!

No próximo dia 3 de Novembro teremos a 5ª edição do Alvalade Arise no Antigo Centro Social da Mimosa com um cartaz de eleição para os mais variados gostos.

26/10/2018

[REPORT] Neuropsy, Happy Farm, Emerging Chaos e The Blood Of Tyrants no Metalpoint


Lembram-se da Leslie?
Então embora recuar até essa noite, mais propriamente no Porto. Muita chuva, muito vento... o que é que nos poderia fazer sair do hotel? A festa no Metalpoint com The Blood Of Tyrants, Emerging Chaos, Happy Farm e Neuropsy, claro!

25/10/2018

[Report] NEW MECANICA | Apresentação novo disco "Vehement" no Barreiro

 No sábado passado foi dia de nos deslocarmos até ao Gasoline ACD para o pré- release do novo álbum de New Mecanica, Vehement. 

O Gasoline A.C.D. é uma entidade sem fins lucrativos com o propósito de promover as modalidades de surf no rio Tejo e skateboard no concelho do Barreiro assim como a produção e organização de festivais, concertos, workshops, exposições, conferências, ações de formação e educação e ciclos de cinema.

24/10/2018

Nova compilação de DICO, com malhas ao vivo de bandas nacionais, disponível gratuitamente:

Forged in Portugal - The Unsigned Live (Official Bootleg), reúne gravações ao vivo de várias bandas nacionais que ainda não tem contrato discográfico.
Sabe tudo sobre a mesma e sobre o seu mentor aqui:

23/10/2018

[Report] Festival Bardoada e Ajcoi 2018 (segundo dia)

No segundo dia pudemos contar com mais um dia de Sol, muito calor, boa música e o acolhedor ambiente a que o Festival Bardoada & Ajcoi já nos habituou. Um dia com um pouco mais de gente também.


Cigarette Vagina, Challenge, Diabolical Mental State, Pântano, Hochiminh, Kandia, Grankapo, Serrabulho, Reality Slap, Simbiose, Bizarra Locomotiva 

19/10/2018

[Report] Festival Bardoada e Ajcoi 2018 (primeiro dia)


Nos passados dias 5 e 6 de Outubro tivemos mais uma edição do Festival Bardoada & Ajcoi no Pinhal Novo. Dois dias com bandas de excelente qualidade e de vários géneros.

1º DIA | 2º DIA(em breve)

Desalmado, Decreto 77, Since Today, Nowhere to Be Found, The Year, Tales For The Unspoken, Besta, Revolution Within, Dapunksportif, Iberia e The Parkinsons

18/10/2018

[Report] SOUL RISING FEST na Incrível Almadense

Soul Rising Fest 2018, Incrível Almadense, 13-10-2018
Witness My Fall | Inner Blast | Scarmind | Revenge of The Fallen | Blame Zeus | Nine O Nine

O desafio era enorme: fazer renascer o espírito dos grandes concertos na grande sala da Incrível Almadense. Foi esse o mote proposto por esta ainda jovem organização, a Soul Rising Productions, que trouxe a Almada um lote de excelentes bandas, garantindo à partida uma das premissas a que se propunham: os grandes concertos voltarem à Incrível.

[Report] A noite em que Lisboa foi invadida por australianos: Caligula’s Horse, Circles e I Built The Sky

A invasão australiana | 15 de Outubro 2018 no RCA Club, Lisboa
“In Contact” Europen Tour com Circles e I Built The Sky
Quando um artista tem um dom e o manifesta com arte e mestria a crítica repara e a seu tempo os seus admiradores exigem a sua presença. Nessa altura o seu berço torna-se demasiado pequeno e surgem (ou têm que se criar!) oportunidades que não se podem deixar escapar.

17/10/2018

[Made in Portugal] Ricardo Gordo regressa ao Rock com os Indecentes

Gordo e os Indecentes é um grupo rock, oriundo de uma cidade do interior, outrora denominada de Portus Alacer e hoje conhecida por Portalegre. 


09/10/2018

[Agenda] A mítica sala da Incrível Almadense está de volta e recebe o SOUL RISING FEST (com vídeos)


É já este sábado, dia 13 de Outubro, que a mítica sala almadense regressa aos grandes dias, com Nine O Nine, The Temple, Blame Zeus, Inner Blast, Scarmind, Witness My Fall e Revenge of The Fallen. Sabe tudo aqui:

04/10/2018

[Made in Portugal] Supergrupo de deathmetal estreia-se no Porto Deathfest IV: conhece os GRINDEAD!

Quantos anos esperaram para ver alguns destes elementos novamente em palco? 
Para quem teve oportunidade de ver bandas de culto como Genocide, Raising Fear, Lost Gorbachevs, Agnosia, Hospital Psiquiátrico e muitas outras, sabe bem da importância de que se reveste esta estreia dos GRINDEAD, que ocorre já hoje (Quinta - Véspera de Feriado) no PORTO DEATHFEST IV no Metalpoint.

03/10/2018

[Agenda] O feriado está aí à porta e o Festival Bardoada & Ajcoi também!

Quando viramos a página do calendário para o mês de Outubro já sabemos que um fantástico evento nos espera.
É já este fim-de-semana, dia 5 de Outubro (feriado, sexta-feira) que terá início mais uma edição do Festival Bardoada & AJCOI no Pinhal Novo: 2 dias com 22 bandas!!!

[Report] BATUSHKA e GAEREA no RCA Club

Os fiéis cedo se reuniram frente ao altar e, após uma extensa espera, puderam celebrar a litúrgica prestação de black metal dos polacos Batushka na sua curta passagem por Lisboa. 
 
Não faltou incenso mas faltou reportório para saciar uma casa cheia, rendida a um álbum de estreia que é uma mais valia a um género afirmado por muitos como estagnado e com falta de exemplos criativos. 

02/10/2018

[Report] Silveira Rock Fest VI

Foi mais uma vez, em ambiente de grande convívio e camaradagem, que uma pequena multidão rumou ao Casal da Silveira para um belo dia de concertos (15-09-2018).

Num sitio que começa a ser pequeno para tanto público, pudemos contar com as excelentes prestações dos All Against​, Inner Blast​, Prayers Of Sanity​ , Dollar Llama​ e The Temple​. 
A SFTD Radio esteve novamente presente no Silveira Rock Fest, e não poderíamos de deixar algumas palavras, apesar de estarmos também ocupados com uma banca no Mercado do Metal no recinto.

27/09/2018

[Report] Warm Up do Under The Doom Festival com Primordial em Lisboa

Entrou o Outono e, embora o calor teime em ficar, já se respira um pouco da atmosfera que anuncia a chegada de mais um Under the Doom , a realizar-se em dezembro. 

A preparar o ambiente para mais uma edição, a Notredame Productions optou por um warm up de luxo, com os irlandeses Primordial a protagonizar, no passado sábado, um evento inesquecível, que encheu a sala do RCA Club, em Alvalade. A compor ainda mais o cartaz, estiveram também presentes os portugueses Decayed e AURA.

18/09/2018

[Agenda] O BACK TO SKULL está à porta! Fica aqui o convite e toda a info que precisas:


O grande evento da reentré está a chegar! Porque não há melhor forma de curar esta depressão pós-Verão que se teima em instalar que um evento repleto de boa música numa das melhores salas da capital!

O "Back to Skull" é o resultado da união de forças entre a SFTD RADIO e o XXXAPADA NA TROMBA e terá lugar no próximo dia 29 de Setembro no RCA Club (Lisboa), contando com a presença de quatro bandas nacionais da maior qualidade - Equaleft, HochiminH, Diabolical Mental State e All Against.

[Agenda] Primordial com data dupla em Portugal, esta semana!


Nos dias 21 e 22 de setembro, os irlandeses Primordial regressam a Portugal, após a passagem pelo Under the Doom Festival, de 2016, e pelo Vagos Metal Fest, de 2017, onde protagonizaram concertos inesquecíveis. 

A visita começa pelo HardClub, no Porto, e termina, no dia seguinte, no RCA Club, em Alvalade, para mais dois excelentes eventos promovidos pela Notredame Productions.

11/09/2018

[Agenda] Silveira Rock Fest tem a sua sexta edição já este sábado!


O acolhedor festival daquela localidade de Famões (Odivelas) regressa já este sábado, dia 15 de Setembro, naquela que é já a sua sexta edição!
Sabe aqui tudo sobre este evento (alinhamento, localização e história):

07/09/2018

[Report] Cartaz de luxo leva ao Casaínhos Fest a maior enchente de sempre (com vídeos)

No sábado passado, dia 1 de Setembro, teve lugar a 7ª edição do Casaínhos Fest no Campo Futebol S.C. Casaínhos, onde estiveram presentes mais de 1000 pessoas.

O evento iniciou numa tarde infernal de Verão onde só os mais entusiastas e destemidos se chegaram à frente no início das primeiras atuações. Valha-nos aquele alpendre fantástico do bar que junta o útil ao agradável!

29/08/2018

[Agenda] 12 razões para não perderes o melhor Casaínhos Fest de sempre (com vídeos)


É já no próximo sábado, dia 1 de Setembro, que tem lugar 7ª edição do Casaínhos Fest no campo de futebol do S.C. Casaínhos (Loures). 
Este festival tem crescido de ano para ano, tal como temos testemunhado, e a aposta nesta edição foi fortíssima, presenteado-nos com um dos melhores cartazes de sempre em eventos do género,  recheado de boas bandas para todos os gostos!

23/08/2018

[Report] Laurus Nobilis Music Famalicão - Dia 2

Esta reportagem é em modo rescaldo de um dos muitos eventos da época, o Laurus Nobilis Music Fest em Famalicão, pois não queremos deixar de recordar os acontecimentos que têm vindo a marcar o ano de 2018!

22/08/2018

[Report] SonicBlast Moledo consagra-se como a meca do Stoner Rock em Portugal (Warm up e Dia 1)


Tivemos a oportunidade de assistir a mais uma edição do SonicBlast em Moledo, freguesia de Caminha no distrito de Viana do Castelo e este ano consagrou-se como um evento de culto obrigatório a nível nacional e internacional ao esgotar a sua bilheteira, um mês antes do acontecimento.

07/08/2018

Idosos de Gafanha do Carmo invadem o Vagos Metal Fest: "achamos que existe sempre um rockeiro dentro de nós!"

Ficámos ontem a saber, via notícia da Rádio Terra Nova que seis idosos, utentes do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo iriam participar no Vagos Metal Fest desta semana, "trajando a rigor e assumindo o modo metaleiro". 
Desde logo achámos isto fantástico e contactámos o Centro Comunitário para saber como tudo aconteceu:
Do outro lado, dois simpáticos interlocutores, Ângelo Valente e Sofia Nunes, fizeram questão de nos acalmar a curiosidade.

SFTD Radio: Como surgiu a ideia de participarem no festival?
CCGC: A ideia surgiu da notícia acerca de dois residentes num lar de idosos na Alemanha que fugiram para irem ao festival de metal Wacken Open Air. (ndr: publicada em vários jornais generalistas)
Partilhámos a notícia na nossa página de Facebook e foram várias as pessoas que nos encorajaram a ir ao melhor festival de metal que conhecemos, o Vagos Metal Fest. Falámos sobre a ideia às pessoas que vivem na nossa casa e algumas delas mostraram-se, de imediato, prontas a ir, principalmente porque estão sempre entusiasmadas para viverem novas experiências. 

SFTD Radio: Já tinham conhecimento anterior do festival, ou já alguns idosos do centro lá foram e gostaram? 

CCGC: O Vagos Metal Fest é um festival conhecido, principalmente, pelo dinamismo que traz à região. No Centro ainda ninguém teve oportunidade de ir a este festival mas quando foi proposto e explicado, alguns utentes mostraram-se imediatamente entusiasmados e alguns até já adiaram saídas programadas só para poderem vivenciar um pouco deste festival. 
Os que preferem ficar em casa estão também entusiasmados pelos colegas e a curiosidade é geral. 

SFTD Radio: Como as gentes da zona sentem este festival, que de alguma forma levou o nome da vila a todos os cantos do pais e até ao estrangeiro? 

CCGC: Este festival é dos eventos mais acarinhados pela região não só para os apreciadores da música das bandas convidadas mas também pelo dinamismo e pelo ambiente de companheirismo que se vive, não só no festival, mas também na região. 

SFTD Radio:  Há rockeiros no centro? Como encaram eles esta possibilidade de virem ao festival?

CCGC: A música está sempre presente no Centro Comunitário da Gafanha do Carmo e neste campo somos bastante eclécticos. Música electrónica, clássica, Pop, Rock’n’Roll, na verdade é o estado de espírito do dia que define o repertório e achamos que existe sempre um rockeiro dentro de nós. 
Esta oportunidade de conhecermos o Vagos Metal Fest tem entusiasmado todos na nossa casa principalmente porque todos consideram que a música, independentemente do estilo, é para todas as idades. 
Poder vivenciar esta experiência nova e ainda conhecer participantes que já entraram em contacto e que fazem questão de os acompanhar é mesmo aquilo que mais os entusiasma

Da nossa parte queremos agradecer a gentileza e atenção do pessoal do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo, e contamos ver a Dª Helena (acima na foto cedida pelo CCGC) e os seus amigos durante o próximo fim de semana!

[Agenda] Guia para o Vagos Metal Fest 2018

Estamos a caminhar a passos largos para o arranque da maior edição do Vagos Metal Fest, que este ano conta com quatro dias de concertos e também com um segundo palco, que garantirá que a música nunca vai parar!
Sabe aqui tudo (horários, mapas e como chegar):

06/08/2018

[Report] Laurus Nobilis Music Famalicão - Dia 1










A primeira noite finalizou em modo house music e foi a alegria dos locais, pois a entrada gratuita durante todo o evento trouxe-os à festa, mas foi desespero para os campistas, o estilo de música e o som altíssimo entrava como uma flecha pelo recinto das tendas, não permitindo sequer uma conversa quanto mais uma guitarrada entre amigos. Assim, todos recolhemos cedo ao aconchego dos sacos cama, sem a animação habitual.

Primeiro dia | Segundo dia | Terceiro dia


01/08/2018

[Report] Laurus Nobilis Music Famalicão - Dia 0


A região da Costa Verde, a norte, tem vindo a melhorar as suas agendas culturas , no que diz respeito à diversidade musical e artística, promovendo a cultura nacional e tradicional mas também a mais contemporânea e alternativa.
Os cartazes espalhados pelas ruas do Alto Minho diferem em cores e anuncios mas os destaques que nos interessam são os dados, aos eventos de rock e metal.

Primeiro dia | Segundo dia | Terceiro dia


31/07/2018

SONIC BLAST MOLEDO'18 com passes e bilhetes diários ESGOTADOS um mês antes do evento!


Nos dias 10 e 11 de agosto de 2018 o Sonic Blast volta a Moledo para mais uma edição com muito rock psicadélico, enriquecendo mais uma vez o panorama musical da região do Alto Minho.

23/07/2018

[Report] PAIN OF SALVATION e FORGOTTEN SUNS no RCA Club

Foi no passado dia 30 de Junho que os Suecos Pain Of Salvation passaram pelo RCA Club em Lisboa, o coletivo liderado pelo brilhante vocalista e guitarrista Daniel Gildenlöw apresentou vários temas da sua já longa carreira, a destacar o novíssimo In the Passing Light of Day (2017) .


E foi precisamente com temas do seu último álbum que a banda fez a sua entrada triunfal, Full Throttle Tribe, Reasons e Meaningless fizeram certamente a audiência esquecer de imediato o resultado de Portugal no mundial.


Seguiu-se Linoleum que serviu de interação com o público num grito coletivo, incentivado pelo frontman de forma a superar os resultados dos “nuestros hermanos”, que no dia anterior no festival Be Prog My Friend conseguiram atingir. Segundo consta fomos os mais barulhentos (louder than all) que os nossos colegas ibéricos.

Era tempo de recordar o passado com Rope Ends e Beyond the Pale do mítico e aplaudido pela crítica Remedy Lane (2002), não esquecendo os clássicos de álbuns inclusive fortes como Scarsick (2007), One Hour By The Concrete Lake (1998) e claro Perfect Element (2000) do qual tivemos o privilégio de ouvir o tema Ashes.

O rock/metal progressivo dos Pain Of Salvation transmitiu-nos momentos explosivos e bastante comoventes. Em particular destaque à técnica e coesão entre os elementos da banda, desde aos vocais não só de Daniel Gildenlöw mas também do restantes elementos pelos backvocals, em particular respeito ao momento em que durante o tema On a Tuesday, os holofotes incidem sobre o teclista e baterista, este que cantava de forma inesperada, um dos melhores momentos da canção, num momento intimista e envolvente que só um pequeno, grande concerto como este pode proporcionar. Fechando com chave de ouro com The Passing Light of Day, belíssimo tema que certamente tocou os demais corações rockeiros presentes nesta noite.


Para banda de abertura os Forgotten Suns evidenciaram o que de melhor se faz no panorama nacional de rock progressivo.


Apresentaram temas do último trabalho “When Worlds Collide” como In Harm's Way, Fortress Of Silence e When Worlds Collide, que surpreenderam quem assistia, com o teclista Miguel Valadares de volta à banda e a forte presença do vocalista Nio Nunes.


Iniciaram o que seria uma inesquecível noite onde o progressivo foi palavra de ordem.



Texto: Tiago Silva
Fotos: Joana Marçal Carriço
Agradecimentos: Free Music Events

16/07/2018

[Report] The Legends Of Rock: SCORPIONS e THE DEAD DAISIES em Oeiras


Tivesse o mês de julho tantos dias quentes como tem de grandes concertos este ano e já somávamos, certamente, umas boas ondas de calor a confirmar-nos que estamos no Verão. No passado dia 11, foi a vez dos alemães Scorpions regressarem a Portugal e aquecerem a segunda noite do The Legends of Rock, promovido pela Everything is New. Inserida na Crazy World Tour, a passagem destes veteranos por Portugal encheu o Estádio Municipal de Oeiras e conseguiu pôr milhares de pessoas a cantar êxitos inesquecíveis da história do rock.

15/07/2018

[Report] Stone Sour em noite de luxo no Coliseu dos Recreios

Em 2004 o mesmo festival que hoje acolhe nomes como Bruno Mars e The Killers acolheu um dos momentos mais insanos que muitos de nós guardamos na memória.
É certo que nas passagens anteriores já tinha sido selvático mas aquele por do sol ao som de Slipknot no parque da Bela Vista, com a nuvem de pó que pairou no ar sem cessar, será um capítulo para sempre guardado na história da música pesada em Portugal.

14/07/2018

[Report] GWYDION apresentam "Thirteen" no RCA Club, com Bleeding Display, Dogma e Beyond Carnage


Sábado passado, 7 de Julho, foi dia de matar saudades de Gwydion e ouvir a apresentação do seu novo álbum “Thirteen”. 
Para ajudar nesta festa contamos também com a presença dos Beyond Carnage, Dogma e Bleeding Display.

12/07/2018

[Report] The Legends of Rock: KISS e MEGADETH em Oeiras

 Foram precisos 35 anos e uma longa volta olímpica ao Estádio Municipal de Oeiras para que os portugueses pudessem testemunhar ao vivo o rock-espetáculo dos Kiss. Desta vez com toda a maquilhagem e parafernália a que temos direito.

[Live Report] RESURRECTION FEST 2018 #RF2018

A SFTD Radio volta a marcar presença no melhor festival de metal da península ibérica para contar passo a passo tudo o que de relevante se esteja a passar em Viveiro, durante os 4 dias de concertos.
(crónicas da "Enviada Especial" Sabrine Lázaro neste artigo):

10/07/2018

[Made in Portugal] DRIVINGWEST lançam novo vídeo do EP Redneck Supernova, com convidado especial

Foto in Drivingwest Fb

A banda ribatejana Drivingwest apresenta o seu novo single "Sidered" em modo videoclip e conta com a participação especial do vocalista dos WAKO, e seu conterrâneo, o Nuno Rodrigues.

[Agenda] 10 concertos a não perder...esta semana! (com vídeos)

Preparem as carteiras e alonguem as pernas porque a semana que entrou não vai ser fácil...

Ainda mal fizemos os rescaldos de Marilyn Manson, Ozzy Osbourne e Judas Priest e já estamos em modo de aquecimento para o que lá vem!

03/07/2018

[Report] O adeus ao Príncipe das Trevas: Ozzy Osbourne e Judas Priest em Lisboa

Os Deuses do Metal desceram do Olimpo e o público português foi abençoado com a sua virtude num dos melhores momentos musicais de 2018.
Na hora do adeus, Ozzy Osbourne desfilou clássicos que marcam não só a sua carreira como, directa e indirectamente, todo o imaginário da música pesada.

30/06/2018

[Report] Marilyn Manson entre o céu e o inferno em Lisboa (com vídeos)


Nove anos passaram desde a sua última passagem por Lisboa, naquele mesmo recinto, e se o tempo entretanto lhe fora perdulário quanto às memórias desse dia (casa cheia assim o leva a crer), não fora milagroso o suficiente para (re)tornar o outrora ícone do Shock Rock num anfitrião capaz de gerir um público sedento e em busca de saciar a nostalgia de toda uma geração.

O "aquecimento" esteve a cargo da DJ Amazonica

É difícil explicar a quem tenha assistido a Marilyn Manson pela primeira vez como outrora o "enfant terrible" fora relevante na cultura da música pesada e a culpa é única e exclusiva do próprio que não soube gerir uma vitória assegurada à partida. 

Infelizmente, os portugueses apenas voltaram a assistir o arrastar da fase descendente da carreira do auto-intitulado God of Fuck. Algo que perdura já faz demasiado tempo. É certo que MM está longe de chegar aos marcos discográficos de outras décadas e que o efeito "choque" neste século de "internetes" tem muito que se lhe diga, no entanto, já ninguém espera isso sequer. 

O que se lhe pede é que ponha em pratica toda a sua experiência na estrada e que use os trunfos de forma consciente e eficaz. Algo que não o fez. A tentativa de sustentar o concerto com a marcante discografia dos anos 90 e início do novo milénio, falhou redondamente. 

Mas vamos por partes: uma "Irresponsable Hate Anthem" a abrir fez descarregar muita da adrenalina acumulada e o entusiasmo na plateia foi claro e evidente. O Mosh e o Crowdsurf até podem ter sido distantes dos do longínquo ano de 1997 (edição inaugural do Sudoeste) mas foram igualmente sentidos. Trata-se de um dos temas mais pujantes que dele temos memória e um opener daqueles fez estragos... A falta de capacidade em homogeneizar o som pelo recinto da arena do Campo Pequeno e o descontrolo total das máquinas de fumo em palco não foram suficientes para diminuir o que posteriormente se veio a revelar como um dos poucos picos da noite. 

O capítulo Antichrist Superstar, sem duvida um dos mais importantes, foi novamente relembrado com "Angel With the Scabbed Wings". Aquele baixo viciante relembrou os tempos em que Marilyn Manson era também uma banda e que Twiggy Ramirez não era apenas um "Hired Gun" como os que lá fomos tentando ver em palco na noite de quarta-feira... Todo aquele peso industrial, cheio de referências em Nine Inch Nails (não tivesse sido o próprio Trent Raznor produtor do álbum) relembrou-nos que parte do trademark sonoro passava pelo tom estranhamente sedutor, algo erótico mesmo, que muito pesadelo criou a diversas famílias conservadoras por este mundo fora. 

Até aqui perfeito. Era exactamente isto que se queria e foi certamente isto que garantiu que passadas décadas os outrora adolescentes tivessem pago o preço para ali estarem outra vez. 

Com este ataque rompante "Deep Six" até passou despercebida entre os pingos da chuva... 

No entanto, a pouco e pouco nos fomos apercebendo que em 2018 a forte componente teatral, que criou o seu inegável estatuto como animal de palco, estaria pelos mínimos essenciais e o sucesso deste concerto dependeria, talvez, disso mesmo. Os seus laivos de nihilismo não passaram de escusadas demonstrações de prepotência perante os roadies e a banda e foram testemunhados com alguma vergonha alheia: um homem, prestes a entrar na sua quinta década de vida, a atirar o microfone para o chão, inúmeras vezes de forma inexplicável, não é de todo o nível de rebeldia que se espera de alguém que fez temer meio mundo no auge da sua popularidade. 

E pensávamos nós que queimar Bíblias era uma carta já gasta! É que qualquer coisa do género teria dado um acréscimo de valor a esta fraca produção. 


Seguiu-se uma ameaça tripla de singles de sucesso com a suposta apoteose de uma "This is the New Shit" sem grande esforço e dedicação, uma "Disposable Teens" com Manson a jogar na defensiva a deixar o público arriscar por ele os vocais mais fortes e uma "Mobscene" que na plateia já se verificava como vítima da falta de carácter efusivo do frontman em palco. 

Não, não basta o cliché do "vocês são o melhor público" ou "os mais barulhentos do mundo"... queríamos mais e a segunda metade do concerto ofereceu-nos o oposto. 


"Kill4Me" foi um dos dois temas apresentados do novo álbum mas que apenas entra para a memória pela subida de três fãs entusiastas a subirem ao palco (uma delas que voluntariamente e orgulhosamente fez questão de mostrar os seus atributos físicos). 


"Heaven Upside Down" que, perante os mais optimistas, aparentava ser uma inversão de sentido nada mais comprova do que a mediocridade dos dois álbuns que lhe antecederam e da forma como a fidelidade do seu público se mantém sem haverem álbuns recentes que o justifiquem. A sua discografia parece estanque e a nível criativo oferece pouco. A responsabilidade em palco, torna-se portanto maior de forma a ressarcir tamanha devoção. Nesse aspecto, de forma consciente, não apostou em demasia num desfilar de temas novos e negligenciou "fillers" do passado recente.
Este é talvez o melhor argumento de defesa do "anticristo" na décima vez que pisou um palco nacional. 

Os timings que foram falhando acabaram por desperdiçar o potencial de "Dope Show", até mesmo com o irreverente verso "I Don't Like the Drugs but the Drugs Like Me" a servir de falsa partida. 


Já "Sweet Dreams (Are Made of This)", a mítica cover dos Eurythmics, que será talvez o tema mais tocado de toda a sua carreira, fez surtir, sem surpresas, o coro da noite.

"Say 10" deu lugar a um encore que de tão comparável a algumas das pausas entre temas nem se fez sentir realmente e "Antichrist Superstar" nem com direito a palanque soube reavivar um público cansado do som estridente do tal arremesso de microfones levado ao exagero. 


A mais recente cover "Cry Little Sister" trouxe alguma dose de negrume gótico, lento e meloso mas numa altura em que talvez uma "Fight Song" ou "Reflecting God", por exemplo, tivessem resultado melhor. 

Já a terminar, "The Beautiful People" mesmo automatizada, teve a reacção que do nosso público se esperava e foi cantada, suada, vivida... enquanto em palco MM se estendia no chão. 
Atenção que isso poderá soar mais "rock'n'roll" do que foi realmente. Uma benesse pouco merecida que o público português quis dar a um Brian Warner que desta vez não soube aguentar o peso da responsabilidade em ter que ser Marilyn Manson sob as luzes da ribalta, a personificação do mal, o anti-herói, o Showman. Não a diva plena de devaneios e excessos escusados que nada contribuíram para melhorar a leitura do que o público assistiu.
De forma bem fria, a noite terminou com uma favorita dos fãs, "Coma White", do muito vendido Mechanical Animals.


O tom passivo do tema não deixou claro que este teria sido o ponto final da noite e imediatamente se partilharam testemunhos de um público que queria e merecia mais do que recebeu. Marilyn Manson deixou escapar o que poderia ter sido uma noite memorável e um boost para a vida na estrada mas optou por estar de corpo presente a cumprir mais um dia no seu escritório.

A questão que se prende agora é simples: Até quando que nós, fãs, vamos continuar a pagar o bilhete e sermos recebidos com os mínimos quando é já um certo saudosismo pelo passado que nos faz continuar a sair de casa para vê-lo? Muitos dos presentes, pelo feedback, irão preferir um serão caseiro com o dvd do Guns, God and Government... e pelo que assitimos não os julgamos.

Com plateia e balcão esgotados, a belíssima moldura humana presente no Campo Pequeno, repleta de fãs aguerridos, primou onde o artista pecou: deu a voz quando Manson optava pelo jogo seguro e mexeu-se fervorosamente ao som dos clássicos de sempre.
Foram foliões sem fogo de artifício e a noite provou ser deles e não para eles como deveria ter sido.

Público invejável numa noite em que o saldo não deixa de estar no limiar do positivo para quem riscou alguns hinos pela primeira vez, no entanto desilusão para quem já se tenha cruzado com o norte-americano noutras passagens pelo nosso país: aquelas que sustentam a lenda.


Texto: Tiago Queirós
Agredecimento especial pelas fotos a Jorge Pereira e à Loudness Magazine (podem encontrar a galeria completa aqui)

Veja também: