08/10/2015

Autumn´s Done Come Tour de Asimov + Stone Dead em Ponte de Lima (com entrevista)

Asimov
Associação Cultural "Comunidade Artística Limiana", 2 de Outubro | Dois anos depois de acompanharmos o lançamento dos Stone Dead, eis que começam a 'arrumar as malas' com sua Autumn´s Done Come Tour acompanhando os Asimov numa mini digressão, mais uma vez a norte! 


Stone Dead
Os Stone Dead serem convidados para este tipo de alinhamentos já tinha acontecido por cá e em Espanha por onde andaram estes últimos tempos. Recentemente 'emprestaram' dois temas, um deles o T.I.L.T.S, lançado nessa altura, numa compilação de música nacional gravada com várias bandas, cada uma sui generis, como p.e. os Plus Ultra ou Modernos e Youthless com o simples objectivo de 'curtir' como a banda diz e 'partilhar música', seja com outras bandas e com mais púbico, todos tentando assim com efeito, projectar-se com mais abragência, com este 'Fuzz, She Said'.
Um trabalho a descobrir que certamente agradará a todos com a sua diversidade musical e o seu puro rock.
Jonas, Stone Dead
Os concertos na CAL - Comunidade Artística Limiana, em Ponte de Lima, foram estupendos! Um lugar perfeito para receber bandas do underground e outras artes que mais uma vez nos recebeu com simpatia, no seu regresso às apresentações musicais ao vivo, neste concelho.
Asimov
Foi uma ambiência intimista esta rentrée, como se de uma festa de amigos se tratasse, pela aderência reduzida do público de fora, contudo os amigos da casa e  das bandas foram suficientes para fazer uma festa explosiva com direito a pulos, mosh e crowdsurfing. Sentimos que as bandas não se incomodaram com a pouca gente e deram o seu máximo para animar a malta, e assim foi!
Os Asimov abriram a noite com  temas novos que sairão, esperemos para breve, num álbum gravado. O seu set foi :
 -The Major's Ship;
 -This City's Dead;
-Dead Of Night;
-She's Heading West;
-On Through The Night;
-Don't Leave 


Mostraram a sua destreza em misturar as sonoridades dos instrumentos e efeitos tecnológicos num puro rock. Esta formação é de apenas um guitarrista, o Carlos Ferreira e um baterísta, o João Arsénio mas enchem um palco com o seu rock experimentalista e groovy e em Ponte de Lima, não deixaram os presentes indiferentes, promovendo um headbang pendular generalizado na sala. Um bom concerto!



Depois de um curto intervalo e troca de ideias com o público deu para perceber que mais uma vez aqui, se procurava música..entretanto falámos com os mais jovens que agradeciam aos pais por lhes terem dado a ouvir música rock, como Pink Floyd, The Doors e Led Zepplin e com os mais velhos até mais hardcore e da cena mais metaleira presentes e que se renderam e apreciavam a música de qualidade que estava a acontecer. Assim, o êxtase foi evidente quando os Stone Dead subiram finalmente ao palco.
Dizem de si que, não são uma banda que mais interage com o público e talvez seja um 'pecado' por eles cometido mas, uma vez envoltos em música, esquecem-se de falar com quem os assiste em concertos mas, nunca notámos isso, antes pelo contrário. 
Temos imediatamente uma sensação empática com esta banda divertida e assim que dedilham os primeiros acordes bem rasgados nas guitarras, sempre nos elevam a alma com a música que fazem, até diria que a energia positiva e a postura 'let go and have fun' transmitida nas letras, é tão contagiante que nos sentímos sempre ligados ao que acontece em palco quando os Stone Dead tocam, é impossível não gostar deles! Portanto se não dissessem uma palavra não faria diferença, nem faltaria energia e divertimento com esta banda presente em qualquer evento que fosse! 'Fazemos amigos em todo o lado', como também disseram portanto, podem considerar-se uma banda simpática, como pudemos confirmar!
João, o vocalista e Bruno, o baterista, são os mentores das letras e toda a banda contribui, a seu modo, na criação dos temas. A formação já existe há longos anos e a irreverência 'furiosa' é uma nota marcante em tudo o que compõem. As influências como p. e. de Sid Vicious ficou-lhes marcada na alma musical e transpiram esse conceito tanto na presença energética de todos os elementos em palco , como depois nas músicas originais compostas.
Bruno, Stone Dead
São de facto uma banda que nos diz 'Esqueçam lá isso! Vamos é curtir música e soltar amarras'! Numa altura em que os labels, os nomes e os locais onde se vai ver e ouvir música, definem muito os nossos tempos e que tipo de sociedade vivemos, os Stone Dead vieram para nos fazer parar de pensar e não quer ser etiquetado. Tal como os Asimov, apenas querem dar música rock de boa qualidade e vibrante para nos fazer feliz e aproveitar os momentos de diversão e 'esqueçam lá o resto'! Em inglês esta expressão soa muito melhor. 

Daí 'ter feito sentido', como confessou o Carlos Ferreira dos Asimov, 'as bandas unirem-se nesta mini tour e lançarem-se à estrada'!

Depois de Braga Music Week e mais alguns concertos agendados até ao final do ano, os Stone Dead seguem depois para casa, em Alcobaça, para uma pausa e um regresso às gravações do novo trabalho, que tem vindo a ser apresentado nestes últimos meses em concerto.  Segundo a banda, os nomes dos temas abaixo referidos podem não ser definitvos e eventualmente mudarem ao longo do processo de criativo.
Stone Dead
Tocaram o set apresentado como: 
City 
- Evil 
-Turn Around 
(um tema ainda sem nome) 
- Apple Trees 
- Silver Ball 
- Good Boys e 'arruinaram' a sala com o já bem conhecido Stone John, resultando num furor total do público que não resistiu e invadiu o palco e com instrumentos de percursão e a participação de Carlos, o guitarrista dos Asimov, numa Rock Jam brutal e isto culminou numa noite musical de excelência, em mil sorrisos e alegria a 'potes'! 
Tal e qual acontecerá com os Asimov, que prometem um trabalho mais elaborado desde há 3 anos e também irão fazer uma pausa perto de Lisboa pela mesma altura, para reflectirem na organização dos temas novos, na maioria também já apresentados em concerto durante este último ano. 
Aguardaremos pelas novidades de ambas as bandas, louvando o excelente trabalho de todos os músicos e agradecendo a arte que partilham de uma forma vibrante e alegre que tanta falta faz nos eventos de hoje. 
Asimov
Ficou a mensagem para o público, principalmente o do sul, que deve acompanhar e ir aos concertos das bandas nacionais, mesmo que não sejam mainstream para confirmar que é possível ser feliz num momento! Só a música e a humildade dos artistas pode providênciar tais momentos! Não os deixem passar devido aos (pre)conceitos. Saiam à rua e divirtam-se com música! Nós SFTD assinamos por baixo!







Deixo-vos a apreciarem o trabalho destas bandas apresentadas nos media habituais, ou seja FB Asimov / StoneDead ou nos seus respectivos Bandcamps descritos nas páginas, não sem antes de vos apresentar também aqui um pouco da nossa conversa bem animada e quase informal, ao tentarmos perceber em linhas gerais, quem são estes músicos e como chegaram até aqui.
Em breve teremos mais novidades sobre 'a melhor banda do país' os Stone Dead, assim caracterizados pelos Asimov, dos quais também iremos com certeza falar! Fiquem atentos!


Stanana


Veja também: