17/06/2016

[Entrevista] GODVLAD com novo EP, confirmados no Vagos Metal Fest

GodVlad, a banda de metal oriunda de Aveiro, caracterizada pelos seus contrastes a nível de vozes e instrumental, é uma das primeiras confirmações para a primeira edição do novo Vagos Metal Fest. Fomos à conversa descobrir um pouco mais deste projecto que se iniciou em 2006:

SFTD Radio:   Agradecendo desde já a vossa disponibilidade para esta entrevista, a primeira pergunta que surge é saber como receberam o convite para serem uma das primeiras bandas confirmadas para a primeira edição do Vagos Metal Fest? 
Godvlad: Obrigado nós pelo vosso apoio ao longo dos anos. O convite para tocar no Vagos Metal Fest veio da organização do festival e também da Câmara Municipal de Vagos. Sendo uma banda do distrito de Aveiro, foi uma honra ter recebido o convite e também sentimos a responsabilidade por sermos a primeira banda da zona a tocar neste festival, que é certamente, dos que têm uma maior envergadura a nível do metal nacional. 

SFTD- Uma década deste projecto. Como tudo começou? 
Godvlad: GODVLAD foi fundada em 2006 pelo Hugo Ribeiro e Sérgio Carrinho com o objectivo de criar um projecto intenso e ambicioso. Começamos por fazer "jams", ainda à procura do “nosso som” e identidade, até que em 2008 chegou a altura de finalizar o "line up" da banda. Todos os instrumentistas (Lino Vinagre, Paulo Martins e Nuno Fontes) foram convidados para integrar a banda, pois já conhecíamos as pessoas de outros projectos e queríamos alguém que pudéssemos confiar a 100%. Fizemos várias audições para os vocais femininos e a escolha foi óbvia quando a Vanessa fez a audição. Foi um processo lento mas necessário! Entretanto em 2015, Lino Vinagre teve que abandonar o projecto mas continua a contribuir a nível de produção e composição. Pedro Miranda foi a nossa escolha para a substituição do Lino e começou de imediato a trabalhar conosco no nosso ultimo trabalho “Dark Streets of Heaven”

SFTD- Depois de dois álbuns lançados ( 2011 e 2014) o EP “Dark streets of Heaven” viu a luz em Fevereiro deste ano. Como está a ser recebido por parte do público e que feedback têm tido? 
Godvlad: Está a ser muito bem recebido. É sempre uma incógnita quando uma banda lança um novo trabalho. Nem sempre corre tudo como planeado mas felizmente não nos podemos queixar. Temos sempre muito cuidado com todas as vertentes(som, imagem, etc...) quando lançamos um álbum novo para que seja o mais competente possível. 

SFTD- A nível de vozes, instrumentos e até mesmo de imagem existem contrastes evidentes. Como é tudo conjugado? É esta a vossa “alma”, o vosso “segredo”?
Godvlad: Todos nós viemos de backgrounds musicais diferentes. Juntando tudo, dá uma fusão de elementos que se contrastam. Desde as vozes limpas femininas com os guturais masculinas, do peso à melodia, entre outras. Aliás, até o nome da banda é um contraste. “God” sendo Deus que representa tudo que é bom e sagrado. “Vlad”, inspirado no príncipe Vlad Tepes, que era visto como um ser maléfico e demoníaco. No geral, Godvlad é uma antítese de diversas formas.

SFTD- No panorama da música nacional, como tem sido a evolução, a vosso ver, da mentalidade face ao underground? 
Godvlad: Tem havido uma enorme evolução desde os anos 90. Acho que está de boa saúde e para ficar. As novas tecnologias têm ajudado imenso na divulgação de eventos além da facilidade de interação e rapidez do publico pela internet relativamente a esses eventos. Hoje em dia a informação circula toda muito rápida e instantânea que ajuda a espalhar o que se passa no mundo underground. Há muitos concertos no país, seja de pequena ou de média dimensão. Pelo que tenho visto, uma boa parte desses concertos está sempre muito bem composto de público. Infelizmente há menos concertos de envergadura maior pela falta de dimensão do país. Uma contrapartida que queria referenciar é que as bandas não deveriam receber tão pouco para tocar. Quase a tocar só pelo amor à camisola. Qualquer banda tem o tempo de trabalho para chegarem onde estão, os custos dos instrumentos, manutenção, etc... Pena que se consegue ganhar, na maior parte dos casos, mais em bandas de covers do que de originais. Qualquer das formas, visto que Portugal não é grande, há uma enorme legião de fãs de metal o que é sempre óptimo.

SFTD- O que podemos esperar dos Godvlad ainda este ano?
Para 2016, temos a nossa presença no Vagos Metal Fest, além de outros concertos em vista até o final do ano. Já começamos a gravar o próximo trabalho que irá sair em 2017. Por tanto, este ano será mais um ano para os palcos.

(entrevista por Inês Matos)

Resta-nos agradecer a disponibilidade da banda para estas palavras e relembrar então a actuação no Vagos Metal Fest, no fim de semana de 13 e 14 de Agosto. Toda a info na página do festival.

Os GODVLAD são:
Vanessa Cabral: Voz
Sérgio Carrinho: Baixo e Vozs
Hugo Ribeiro: Bateria
Pedro Miranda: Guitarra
Nuno Fontes: Guitarra
Paulo Martins: Sintetizadores

Sigam-nos no Facebook

O novo EP está disponivel via Firecum Records. Podem ouvi-lo e comprá-lo no Bandcamp :

Veja também: