08/06/2014

Exodus: Sai Rob Dukes e (re)entra Steve "Zetro" Souza

O guitarrista dos lendários thrashers Exodus Gary Holt, numa declaração oficial, diz: "Como banda, todos tivemos que tomar uma escolha bastante díficil, quando decidimos separar-nos de Rob Dukes. Não há nada senão amor e admiração por ele e uma gratidão profunda por todo o trabalho dele. Mas, neste momento, Tom, Lee, Jack e eu, pensamos que uma mudança era necessária e o regresso de Steve Souza foi uma escolha unânime."

Dukes tornou-se vocalista dos Exodus em 2005, ao substituir Souza. Participou em quatro álbuns: "Shovel Headed Kill Machine" (2005), "The Atrocity Exhibition... Exhibit A" (2007), "Let There Be Blood" (2008... regravação do clássico de 1985 "Bounded By Blood") "Exhibit B: The Human Condition" (2010). 

Steve "Zetro" Souza esteve na banda entre 1986 e 1993. Regressou por um breve período entre 2002 e 2004, onde chegou a gravar "Tempo of the Damned"
A saída não foi amígavel, com Holt a tratar Souza como "excremento humano" por abandonar cerca de vinte e quatro horas antes de embarcarem numa tour pela América do Sul e explicar o quão miserável o vocalista era por alturas da gravação do álbum de 2004.

Em 2011, em entrevistas, Souza expressava um desejo de regressar aos Exodus. Holt, que estava a inicar o desafio de integrar duas bandas (substituindo Jeff Hanneman nos Slayer), disse que tinha o maior respeito por Souza, mas defendeu Rob Dukes como o vocalista oficial e que não valia a pena voltar ao passado.

No mesmo ano Souza criou os Hatriot, banda de thrash metal, que editou um novo álbum, "Dawn of The New Centurion, no passado mês de Fevereiro. Numa entrevista, publicada na mesma altura, o vocalista diz estar satisfeito com os Hatriot e que, possivelmente, recusava um convite dos Exodus, apesar de estar em bons termos com Holt e restantes membros.

Agora a conversa mudou novamente. Steve "Zetro" Souza volta a partilhar o palco com uma das maiores bandas do Thrash americano, ao mesmo tempo que divide o seu tempo com o Hatriot. Diz: "Passei uma grande parte da minha vida com os Exodus. O sangue continua a circular, mesmo sem estar na banda, nos últimos dez anos. Estou bastante entusiasmado". 

Em Março, os Exodus entraram em estúdio com o produtor Andy Sneap, para iniciarem as gravações do décimo álbum. 

Fica atento à Songs For The Deaf, para mais desenvolvimentos.

Veja também: