22/02/2018

[Report] NINE O NINE: apresentação do álbum de estreia "The Time is Now" em Lisboa

Gostamos é de boas novidades e ainda bem que 2018 nos vai trazendo algumas. A banda Nine O Nine (novo projeto de Tó Pica, Sérgio Duarte, Arlindo Cardoso e Gonçalo Agostinho) fez  o seu concerto de estreia no passado sábado, 17 de fevereiro, no RCA Club, apresentando o primeiro álbum The Time is Now, que foi entregue, ainda a cheirar a novo, a todos os que quiseram estar presentes.

A editora Raising Legends Records, que assina mais este projeto, preparou um evento especial, com uma escolha peculiar de bandas convidadas para se juntarem à festa. Foi uma noite cheia de variedade, com o brilho dos Corvos, a intensidade da lírica em português dos Dogma e, claro, a boa disposição dos Nine o Nine, orgulhosos do seu projeto.

Talvez não esperássemos a presença dos Corvos neste evento, mas é sempre tão agradável ouvi-los que considerámos uma escolha muito feliz por parte da organização. 
O tempo em que ocuparam o palco passou, efetivamente, a voar, tal foi a energia com que contagiaram o público. O violinista Tiago Flores assumiu, esta noite, a liderança do sexteto, envergando as  longas vestes negras que chamavam constantemente o olhar de todos. Apesar da afluência ainda fraca, vimos o público rendido à atuação e insatisfeito, no final,  pela curta duração da mesma. 

Continuam brilhantes e enérgicos, Smells like teen spirit, como diz o tema dos Nirvana, um dos que interpretaram, com um arranjo fabuloso. 

Tivemos de ajustar os ouvidos para passarmos a uma sonoridade bem diferente. Renascidos em 2014, os Dogma subiram ao palco com a motivação de quem tem coisas novas para mostrar e assim é, já que lançaram o álbum Reditum, no ano passado, do qual pudemos ouvir cinco temas. 

Destacamos a lírica em português, pesada e negra, explorada intensamente até ao último verso, pela voz de Gonçalo Nascimento, que adiciona às interpretações uma expressão corporal  que lhes dá o toque final de dramatismo. No tema Anjo Caído, chegou a rastejar pelo palco, num dos seus vários momentos teatrais, sempre acompanhado pela voz de Isabel Cristina.
 
 Em relação a esta última, notámos que a voz merece acompanhar mais um pouco a lírica, não se ficando maioritariamente pelos coros repetitivos. Quando a ouvimos mergulhar, também, nos versos densos, ficámos agradavelmente surpreendidos.



Chegada a hora da atuação dos Nine O Nine, vimos a sala do RCA Club bem mais composta de público.
 A batida forte da bateria de Arlindo Cardoso ditou o início da atuação, com o tema The Time is Now, um dos que preferimos, enérgico, com um bom refrão a permanecer no ouvido. 

Seguiu-se a viagem pelos outros oito temas do álbum, não exatamente pela ordem DE gravação original, numa apresentação bem disposta, alternada com vários momentos de interação com a assistência, tendo "Way Back Home" sido o tema seguinte.



À pergunta de Sérgio Duarte “Quem conhece os nossos videoclips?”, muitos braços se ergueram de imediato, comprovando que este era um público que sabia ao que vinha e que tinha curiosidade em ouvir os restantes temas. Também a banda estava visivelmente satisfeita por este evento, o Big Event, como se intitula o segundo tema apresentado, no qual, aliás, brilharam os solos de Tó Pica.


Destacamos Beauty Femme, numa interpretação carregada de emoção, sendo este um tema dedicado, segundo o vocalista, “a todos os que não se acham bonitos mas que na verdade o são por dentro”. 


Ainda o tema The Rush, também ele com direito a um dos videoclips já lançados, é um dos que merece destaque, pela sua intensidade e peso. Foi o último a ser apresentado e deixou o público rendido.


A meio da atuação, logo após o tema Achilam, Sérgio Duarte pediu ao público que tentasse definir o som da banda, já que se trata de um projeto novo. Respondeu ele próprio, explicando que a intenção é fazer a música de que realmente gostam, sem preocupação pelos rótulos, e que Nine O Nine é… Nine O Nine, simplesmente. 
 
Nós acrescentamos que este é um projeto cheio de boa energia e otimismo, composto por bons temas, cujos refrões teimam em não sair do ouvido. Para mais e melhores definições, é só ouvir o álbum, que já se encontra disponível.


Outros concertos se seguirão, estando o próximo já marcado para o dia 10 de março, no Hard Club (Porto). Deixamos aqui os votos de sucesso para este novo projeto.

Texto: Sónia Sanches
Fotos: Hugo Rebelo | Todas as fotos (brevemente) aqui
Vídeos: Nuno Santos | Todos os vídeos aqui
Agradecimentos: Raising Legends Records

Veja também: