13/03/2017

Miss Cadaver "manifestam" a sua "raiva" no novo trabalho, lançado na passada semana

Assinalamos o regresso aos álbuns dos Miss Cadaver com o lançamento de MANIFESTVM RAIVUS em CD com 13 temas no estilo crossover,thrash e punk raivoso.

Os MISS CADAVER são de Arruda dos Vinhos, vila situada nos arredores de Lisboa e nasceram em Setembro de 2009.
No ano seguite, lançaram uma demo homónima com quatro músicas e em 2011 foi a vez do álbum “Morte Ao Fado” com 13 temas, em 2012 lançaram o EP “Mákinas e Cadáveres” com seis temas.

A banda foi fundada por Rui Vieira (MACHINERGY, BAKTHERIA, ex-COLUNA DE FERRO), que compõe e dá Voz, Guitarra e Baixo, sendo a bateria a cargo de Helder Rodrigues, neste trabalho.

Logo após o término de CxDxFx em Janeiro de 2009 e sentindo a necessidade de continuar a mensagem directa dos poemas em português, rapidamente compôs quatro músicas para a demo-tape de estreia “Miss Cadaver”, lançada pela Degradagem Recs em 2010.

Em 2011 foi ano em que surgiu o álbum de estreia “Morte Ao Fado” este foi lançado em parceria com a Fukk That! Records e Anoise Recs, em formato tape profissional.
Composto por treze temas, doze originais e uma versão de “Phobia For Change” dos britânicos Doom.
Assim “Morte Ao Fado” marca uma evolução notória em termos de composição, mais diversa e acutilante, mas com as suas influências de base sempre presentes, isto é vindas de bandas como Doom, Ratos de Porão, The Exploited, Extreme Noise Terror, Napalm Death, Simbiose, Censurados, entre outros.

Em inícios de 2012 é lançada a split-tape “Mákinas e Cadáveres” com a banda vilafranquense KONAD e numa parceria com a editora Mountain Goat Productions.
Composto por seis novos temas que apontam e metem o dedo na ferida, numa abordagem um pouco mais agressiva e rápida, que as anteriores músicas de MISS CADAVER, mas nunca descurando o sentido de melodia e simplicidade.

Em Novembro de 2012 foi lançada “Música Para o Funeral de Um País e do Mundo”, compilação que reune as três primeiras tapes de MISS CADAVER no período bastante prolífero, de 2010 – 2012.

Em finais de 2015 foi reeditado em CD Digipak e em parceria com a Fatsound Productions, o álbum “Morte Ao Fado” de 2011, com novo artwork e liner notes.
A capa manteve-se igual à original da tape.
Depois de vários anos de composição e amadurecimento de ideias, os MISS CADAVER estão de volta às edições discográficas após o seu último trabalho de originais, o split EP (c/ Konad) de 2012.
O novo álbum “Mänifestvm Raivus” marca um regresso em força e um grande avanço em termos de composição, letras e produção e som final.
A mistura e masterização foram asseguradas por Paulo “Paulão” Vieira (F.N.I., Ironsword, Perpetratör, etc), materializando, da melhor forma, as ideias de Rui Vieira, o mentor deste projecto.
O resultado final é esmagador, traduzido num som potente, refrões orelhudos e frases que ficam!
As letras carregam sempre uma mensagem de verdade e acima de tudo, de determinação e auto-estima. Um manifesto de luta e inconformismo, visualmente completado pelo incrível artwork de André Coelho, um dos mais criativos ilustradores portugueses da actualidade.
Podes ouvi-lo aqui:

Alinhamento:
1. Carrascos de Serviço 02:34
2. Deus Castiga 02:40
3. Conformados 01:29
4. Cão Raivoso 02:02
5. FFF 00:05
6. Esperança Mutilada 01:59
7. Cultura do Medo 04:48
8. Guerreiro do Asfalto 02:45
9. Narcopunk 01:35
10. Morto 04:33
11. Ribas 00:36
12. Solução 03:12
13. Parasitas 03:57

Gravado no estúdioFIFTEEN STEPS UP” em Arruda dos Vinhos no ano 2016
Música: Rui Vieira e Helder Rodrigues
Letras em Português: Rui Vieira
Produção: Miss Cadaver
Mistura e Masterização: Paulo Vieira
Artwork: André Coelho
Estilo: Thrash/Punk/Crossover
O CD é uma parceria com
NBQRecords (PT)
     Firecum Records (PT)
           Secret Port Records (GR)

Veja também: