24/05/2016

Festival Xxxapada na Tromba, boicotado na Figueira da Foz, anuncia mudança de local

A edição de Verão (Open Air) do Festival Freak'n'Grind Xxxapada na Tromba, que teria lugar entre 30 de Junho e 2 de Julho, em Quiaios (Figueira da Foz) está a ser neste momento colocada em causa.
Após várias notícias colocadas na comunicação social generalista ( Sábado, Expresso, Blitz) foi dado a conhecer que "Moradores da Figueira da Foz contestam festival", onde "Em causa, segundo vários residentes que não quiseram ser identificados, está a localização escolhida - um parque de estacionamento público e terreno anexo com cerca de 4.000 metros quadrados (metade de um campo de futebol), que dá apoio à única praia vigiada da povoação - e também a data coincidir com o início da época balnear numa pequena localidade onde predominam casas de férias".
Entretanto a organização do Festival publicou (ontem) uma actualização na página do Facebook onde dizem que "embora até agora" tenham "apreciado o apoio" da Câmara Municipal, "as mãos do Presidente da Câmara estão amarradas" por causa da ação em tribunal que visa impedir o evento.
"Essa ação resultou numa ordem judicial afirmando que todas as atividades do festival têm de ser suspensas até nova notificação".
"É irónico como este festival foi bloqueado por mentes conservadoras num país europeu e livre como é Portugal", lê-se ainda no texto. Os organizadores dizem estar a trabalhar numa solução e lembram que o "Xxxapada na Tromba" tem um historial de ser um festival "onde as pessoas de divertem de forma responsável".


Em posterior notícia TVI, o vereador com o pelouro do Turismo, João Portugal, disse desconhecer qualquer ação judicial, adiantando que reuniu ao final do dia de segunda-feira com os organizadores para lhes pedir mais elementos sobre o evento e transmitir a decisão camarária de não dar apoio logístico ao "Xxxapada na Tromba".

Face a isto impunha-se esclarecimento final da organização, que foi postado minutos atrás e que lamenta "todo o esforço e trabalho desenvolvido pelos organizadores e técnicos da autarquia foi em vão, a hotelaria, restaurantes e comércio local da cidade ficam a perder, pois as muitas reservas feitas foram canceladas, tendo sido o festival transferido para outro local, num outro concelho, a ser anunciado brevemente"



Esperemos então que se encontre a melhor solução para a viabilidade do festival e desejamos boa sorte aos organizadores.

Da nossa parte aproveitamos para lamentar o "incómodo" que as referidas pessoas tiveram em receber um festival de boa onda e disposição, em que pelos vistos o problema é de ser de música extrema, e ter uma atitude desinibida, nomeadamente com as animações mais ousadas e eróticas. Estamos num Portugal de liberdade, onde a censura supostamente não existe (ou não pode existir), e não pensava que tantos anos decorridos voltássemos a ter conhecimento de situações deste género, onde mentes tacanhas, presas a outros tempos onde tudo isto seria proibido, consigam ter alguma palavra a dizer na realização de um evento que só interessa aos próprios festivaleiros, que pagam o bilhete. Também estranhamos a "histeria" (no sentido de falarem neste evento apenas dadas estas cirucunstâncias, quando nunca o refeririam quando era necessário ser promovido) da comunicação social generalista, muito púdica no que toca a este evento, mas completamente entusiasmada e a promover quando acontece um Eros Porto ou Salão Erótico de Lisboa, onde chega mesmo a haver sexo ao vivo. Comparativamente, este evento é pura brincadeira de meninos.
Da nossa parte, mereciam todos umas belas "Xxxapadas na Tromba"

Ficamos a aguardar novidades sobre a mudança de local do festival, as quais informaremos de imediato.

Veja também: