27/11/2015

Festival Hell In Sintra começa já esta sexta feira: conhece o alinhamento diário!


É já no próximo fim-de-semana, a 4 e 5 de Dezembro que terá lugar mais uma edição do festival Hell In Sintra, numa organização Arcadia Studios. A versão de inverno foi alargada a dois dias, e terá lugar num novo espaço, o Oktanas no Cacém. Será também a primeira vez que não será totalmente gratuito, mas podem perceber pelo cartaz que isso se deve a muitos e bons motivos.

Mais uma vez este evento conta com o apoio total da SFTD Radio, que recomenda vivamente que aproveitem esta excelente oportunidade de ver o que se faz efectivamente de qualidade na música pesada em Portugal, numa montra com excelentes bandas do nosso underground, algumas grandes promessas e também nomes já bem consolidados do rock, metal e hardcore nacional. 
A saber: Tó Pica, Midnight Priest, Low Torque, Borderlands, Terror Empire, Blame Zeus, Venial Sin, Wrath Sins, Burned Blood, Hate In Flesh, Life or Decay, Mass Disorder, New Mecanica, Old Fucking God, Earthquake55, Karuniiru e Quinteto Explosivo.

[ACTUALIZAÇÃO 1/12] ALINHAMENTO DAS BANDAS POR DIA:
Podes saber mais sobre cada uma destas bandas/projetos na info detalhada (abaixo) fornecida pela organização: 

História
O festival Hell in Sintra nasce em 2009 por intermédio da Sociedade Recreativa de Albarraque, e logo na sua primeira edição logrou juntar três centenas de pessoas. A forte repercussão que se sentiu permitiu que o festival se tornasse automaticamente uma referência nacional da música e cultura alternativas. Desde então, a aposta tem sido contínua e o seu sucesso ascendente de ano para ano. Com o objectivo de estimular tanto a economia local como a cena musical alternativa portuguesa, em 2014 a organização do festival passa a ser responsabilidade da ArcadiaStudios, com a pretensão de o elevar a um marco nacional. A excelente organização, a inovação e os meios de comunicação do evento fizeram com que fosse galardoado com quatro nomeações para os “Portugal Festival Awards” o ano passado, e 3 este ano, ombreando com os mais conhecidos festivais nacionais, concedendo o reconhecimento de todo o trabalho voluntário que tem vindo a ser feito pela equipa da Arcadia Studios. 
Depois de uma edição Open Air de 3 dias em Julho deste ano, na qual tocaram 28 bandas, com entrada e campismo gratuitos, que provou ser um sucesso e cimentou a posição do nosso festival, vimos apresentar a próxima edição, o Hell in Sintra Winterfest 2015. Esta edição partirá de moldes um pouco diferentes, já que será a primeira que pressupõe venda de bilhetes. Irão ser apresentas 19 bandas de grande qualidade musical ao longo de dois dias, no bar Oktanas, que se localiza no Cacém. Foram asseguradas várias parcerias para estimular a riqueza e a partilha intercultural do festival, por exemplo com a “Rockline Tribe ”, que estará encarregue da after party no dia 5 de Dezembro.

Organização 
A ArcadiaStudios nasce do desejo de divulgar a cultura e arte. Com um grupo de profissionais das mais diversas áreas culturais, a ArcadiaStudios encara a arte enquanto sector profissional da nossa sociedade e pretende ajudar a crescer aqueles que acreditam no seu trabalho. O Festival Hell in Sintra tem como objectivo o aumento de visitantes ao município de Sintra, bem como o estímulo da economia da região, e a difusão da cultura alternativa às massas. O ano de 2015 é o Ano em que a ArcadiaStudios deseja expandir horizontes e internacionalizar o projecto. 


Hell in Sintra Winter Fest - Rockline Tribe Edition '15 
- Com a participação da "Rockline Tribe" na after party de 5 de dezembro -






Preços: 
- Bilhete para os 2 dias: 
6 euros com reserva ou 8 à porta. - 
Bilhete diário: 5 euros.

Morada: 
Oktanas 
Rua da Panificação, n.º 10 Agualva, Lisboa, Portugal 21 802 7624

























Para reservar enviar e mail: hellinsintra@arcadiastudios.pt


Bandas

Quinteto Explosivo 
A banda integra membros dos Comme Restus, Kalashnikov, Homens da Luta e Noidz que se juntaram para formar um novo projecto de índole satírica/non sense, os Quinteto Explosivo. Lançaram o primeiro trabalho discográfico o ano passado, denominado “Hinos Politicamente Incorrectos”, que foi disponibilizado gratuitamente online, com a advertência: “não estamos a dar o disco às pessoas, mas sim a roubar-lhes largura de banda quando estas efectuam o seu download“. O seu concerto no Hell in Sintra Winterfest 2015 promete ser mítico, e uma experiência inesquecível para aqueles que se arriscarem a levar com esta explosão musical. 

Tó Pica 
Tó Pica, experiente guitarrista com 25 anos de carreira, membro dos Sacred Sin, Ramp, Anti-Clockwise e Secret Lie, lançou em Setembro deste ano o seu primeiro álbum a solo, “Is this the Best You Can Do?”. O álbum contou com participações de vários músicos proeminentes da cena musical alternativa portuguesa, e é caracterizado pelo próprio como um trabalho "sem qualquer tipo de barreira estilística, vocalizado ou não, porque essa liberdade criativa, é a única maneira que me sinto bem!". “Is this the Best You Can Do?” conta com 11 faixas originais, e poderá ser ouvido ao vivo no Hell in Sintra Winterfest 2015.

Midnight Priest
Reza a lenda que, numa longínqua sexta-feira 13 de 2008, um fugitivo em busca de salvação entregou a sua alma ao Diabo. Ao tropeçar na campa de um padre mestre em magia, desencadeou uma série de acontecimentos miraculosos que culminaram na aparição dos MIDNIGHT PRIEST. A banda é oriunda de Coimbra, e afirma-se como uma mistura de heavy metal e punk, que remete de imediato para os tempos áureos da new wave of British heavy metal. Em 2009 gravam a maqueta «The Priest Is Back» e é em palco que desenvolvem a sua personalidade própria, bem espelhada numa estreia homónima em longaduração que foi editada em 2011 com selo da independente norte-americana Stormspell Records. Composto por nove temas de heavy metal tradicional, rude e pouco polido, o quinteto conseguiu levar os ouvintes numa viagem aos primórdios das lendas Iron Maiden, Judas Priest e Mercyful Fate, uma atitude que lhes valeu aplausos, uma digressão europeia e a participação em festivais como o Wacken Open Air, Up The Hammers e Metal Bats, entre outros. 2014 marcou um muito esperado seu regresso aos discos com o explosivo «Midnight Steel», estreando o novo vocalista Lex Thunder e sendo o primeiro registo 100% vocalizado em inglês. 

Low Torque 
Os Low Torque são uma banda nacional, formada em 2010. Tornaram-se uma referência sólida musical graças ás suas energéticas performances ao vivo, onde o seu característico desert sound se funde com riffs crus de southern metal, numa alucinante viagem psicadélica que persiste na cabeça do ouvinte até bem depois de se carregar no stop. Uma sonoridade rica, melancólica e viciante, assim pode ser definido o carácter único da sua música. 

Borderlands 
Os Borderlands são uma banda de metalcore progressivo proveniente de Lisboa. Formada em Agosto de 2012, a banda rapidamente espalhou o seu nome pelo país com o EP de estreia, "Awaken Dreamers". Prestes a sair da fornalha está o seu segundo disco, intitulado de "Voice Of The Voiceless". Este trabalho possuí um registo mais melódico e progressivo, com o toque de Nicolas Delestrade (Betraying The Martyrs, Novelists, etc...) na mistura e masterização. 

Terror Empire 
Os Terror Empire são uma banda de thrash metal que surgiu em meados de 2009, em Coimbra. Lançaram em 2012 o álbum “Face the Terror”, que auferiu críticas bastante positivas um pouco por todo o mundo. O novo álbum “The Empire Strikes Black”, foi lançado em Fevereiro de 2015 sob a chancela da Nordavind Records, mantendo uma veia crítica a respeito daquilo que a banda considera errado no contexto da sociedade actual. “The Empire Strikes Black” está actualmente a ser distribuído por todo o mundo e promovido através de concertos ao vivo, sendo que o próximo se realizará no Hell in Sintra Winterfest 2015.

Blame Zeus 
Os portuenses Blame Zeus formaram-se em Dezembro de 2010. Actualmente a banda tem Sandra Oliveira na voz, André Ribeiro e Vítor Braga nas guitarras, Ricardo Silveira na bateria e Rui Barreiros como convidado no baixo. “Identity”, o álbum de estreia da banda, lançado em 2014, foi gravado e produzido no estúdio da Raising Legends. As suas influências vão de blues a metal, e com isso materializaram um álbum que cria ambientes intimistas, transmitindo mensagens e emoções, sem ainda assim perder a sua força rock. O objectivo da banda é criar música inovadora e de excelência, que proporcione ao seu público o prazer de se envolver nela como se fosse sua, permitindo troca de energia e transmissão de pensamentos, assim fazendo com que nos conheçamos a nós mesmos.

Venial Sin 
Formados no final de 2008, os Venial Sin são caracterizados por variadíssimas influências musicais, favorecendo no entanto o black/death metal e o rock progressivo. A banda concentra-se em criar temas melódicos com uma atmosfera cativante e obscura, procurando uma sonoridade 100% original, e evitando cair em estereótipos. Em 2009 lançaram a demo “World Reset”, tendo iniciado em 2010 o seu percurso pelos palcos, sendo que já tocaram um pouco por todo o Portugal e por Espanha, Inglaterra, Aústria e Hungria. No início de 2011 começaram a conceber o seu primeiro EP “Sphere of Morality”, gravado nos the Blind & Lost Studios e lançado em 2012. Em 2015 haverá novas surpresas, sendo que a banda já anunciou que sairá brevemente o seu primeiro álbum de originais.

Wrath Sins 
Os WRATH SINS nascem em meados de 2011, num projecto originalmente concebido pelo vocalista/guitarrista Miguel Silva. Após forte incisão na composição, a banda deu várias performances ao vivo que culminaram com a gravação da demo intitulada “Hierarchy”. Em 2014 dá-se a estabilização da formação da banda, e assim decidem começar o processo de composição do seu álbum de estreia, produzido por André Matos (Heavenwood, Web, Blame Zeus, Equaleft) no estúdio da Raising Legends. A banda prima pela fusão de vários estilos, sempre num registo com fortes influências de thrash e progressive metal. Lançaram em Setembro do presente “Contempt Over The Stormfall”, trabalho que a banda crê ser um forte registo, bem como montra do som e ideologia que sempre a caracterizou. WRATH SINS: Mike Silva (Vocals, Guitars), Rui Coutinho(Guitars) Ricardo Nora (Bass) & Diogo Márlon (Drums)

Burned Blood 
Banda oriunda de Sintra, formada por membros distintos aos actuais, teve um percurso atribulado, motivo pelo qual esteve parada 2 anos. Renasce em 2008 com 3 novos membros, João Artilheiro (voz), Cláudio Melo (baixo) e Paulo Soares (bateria), que se juntaram a João Prim (guitarra). Com o intuito de vingar no metal em Portugal, decidem não adoptar nenhum estilo musical em concreto, acabando por instinto e espontaneidade seguir pelo death metal com diversas influências dos próprios membros. Mais tarde, com um esforço enorme da parte da banda, decide-se dar o segundo passo e iniciar a gravação do primeiro trabalho “Hanged by the hands of Perfection”, masterizado e mixado por Nobuko Otomo. Em 2014 depois da saída de Paulo, e entrada de Emídio preparam um novo trabalho de estúdio a ser lançado no Hell in Sintra Winter Fest 2015.

Hate in Flesh 
A banda formou-se em 2009, podendo ser considerada luso-brasileira pela mescla de nacionalidades que compõem os seus membros. A ideia inicial era apostar na música pesada com um lado melódico, e tentar tocar um pouco por todo o país de forma a promover o seu nome e trabalho. Em 2011 lançam o seu primeiro álbum intitulado "Wandering Through Despair", com uma sonoridade que se poderia localizar no death metal com um toque moderno. Estiveram parados um ano e meio devido a problemas com os ensaios e outros atrasos, mas voltaram aos palcos em 2013 com um novo single intitulado "Your Eyes Show the Lies (The Plague)", um novo lineup e uma sonoridade mais matura e coesa. Lançaram este ano o EP “The Human Curse”, de onde saiu o videoclip “Paradise of Sins”, que poderá ser escutado ao vivo no Hell in Sintra Winterfest 2015. 

Life or Decay
 Fãs de metalcore e hardcore, os Life or Decay depressa começaram a criação de originais seguindo as pisadas de bandas como Parkway Drive e August Burns Red. Constituídos por 5 membros: Fábio Infante (vocais), Pedro Gomes (bateria), Daniel Penteado e Pedro Ferreira (guitarras) e Diogo Madeira (baixo), fizeram uma tour de norte a sul de Portugal no Verão. Apresentam-se ao público com as originais que estão actualmente a ser gravadas num EP. 

Mass Disorder 
Os MASS DISORDER são compostos por Bruno Evangelista na voz, Nelson Carmo e Bruno Mendes nas guitarras, e Paulo Ramos na bateria. Encontram-se em processo de recruta de novo baixista, e actualmente tocam com baixista de sessão. Tendo como principais influências as maiores bandas de metal nacionais e internacionais, apostam em composições fortes, agressivas e com a dose certa de melodia e harmonia. Os temas tendem a retractar problemas sociais, diferenças de classes, injustiças e defeitos da raça humana. A estreia dos MASS DISORDER nos palcos portugueses ocorreu no “Hell in Sintra 2013” e desde então correm o país espalhando a “desordem” sonora. O EP de estreia “The Way To Our End” foi lançado em Junho de 2014, e o single de lançamento homónimo foca-se nas mudanças climáticas e na contribuição do ser humano em direcção ao seu próprio fim. 

New Mecanica 
Oriundos do Barreiro, os NEW MECANICA surgiram em 1997, com o nome Drift Away, e em 2000 alteraram-no para Reset. Em 2001 gravam a sua primeira demo, “The Search” e em 2003 a segunda demo-cd intitulada "Freedom", apresentando um som mais directo e agressivo. Em 2006/2007 a banda entra em estúdio e grava o seu primeiro álbum, "Love and Hate", intenso, enérgico e musculado, com melodias orelhudas e envolvido por letras emotivas. Em 2008 a banda passa a chamar-se NEW MECANICA e grava o videoclip da música "LONELY". Em Março, os NEW MECANICA assinam com a editora inglesa Casket Music/Copro Records e lançam o "Love&Hate", tendo posteriormente realizado alguns concertos em Portugal. Em 2015 regressam aos palcos, estando presentes no Hell in Sintra Winterfest 2015 para apresentar o novo trabalho de nome "NO STRAIGHT LANE". 

Old Fucking God 
Os Old Fucking God autodefinem-se como: “faz o que gostas; essa será a tua lei!” 

Earthquake 55 
Os EarthquakE 55 nasceram em 2014 pela mão do guitarrista Luís Almeida. Com influências várias de bandas como Slayer, Carcass, Slipknot, Pantera (entre muitas outras) são caracterizados por uma sonoridade thrash/groove metal. Foi com esta visão que Luís Almeida convidou o baixista Marco Santos, com quem já havia colaborado em outros projectos, o frontman João Farinha, e posteriormente Pedro Rodrigues a juntarem-se à banda. Algum tempo depois Pedro viu-se forçado a abandonar o projecto, e foi substituído por Paulo Moita. Após terem recebido críticas bastante positivas por parte do público, e de terem tocado em variados locais (entre os quais o Warm-Up do Hell In Sintra 2015), vêm agora actuar nesta edição do Hell in Sintra Winterfest 2015, e brindar o público com música do seu novo EP Earthquake.

Karuniiru 
Karuniiru, é uma banda onde existe um estado de arte constante, liderada por Domino Pawo. Entre 2005 e 2008 cozinhou-se a filosofia da banda, dando alguns concertos com um lineup instável e variado. Em 2009, com uma formação mais homogénea e com novas directrizes lançam o seu primeiro EP “Stupidity”, que teve como principal objectivo quebrar dogmas, regras e mentalidades fechadas. Aliando a um forte componente visual e teatral, Karuniiru, aguçou-se em várias direcções, dando destaque ao Glamour, ao Horror e à decadência humana. A música tomou um rumo de loucura e horror criativo misturado com gominhas de ursos pastosos. Tocaram em várias sales de espectáculo um pouco por todo o país, e em 2011 lançam “Junkie Lolita”, inspirado na sonoridade do J-Rock, mas onde se encontram também com as suas raízes europeias. Em 2013 gravam o seu primeiro álbum de nome “Cyberpunk”, e juntam-se à banda Melkor, Charles Sangnoir e Marcos. Este ano assinala os 10 anos de carreira de Karuniiru, e para celebrar serão convidados antigos membros da banda para participar nas performances ao vivo, e as tornar verdadeiramente memoráveis.  

Fonte: Press release | Vanessa Henriques Ribeiro @ 2015 | Hell in Sintra Winterfest

Veja também: