15/10/2014

Slipknot - '.5: The Gray Chapter' está a chegar


O 5º álbum dos Slipknot marca um dos grandes regressos do ano. Estará disponível em Portugal já na próxima segunda-feira, dia 20 de Outubro.

O próprio título “.5: The Gray Chapter” evoca o acontecimento mais marcante da história da banda norte-americana: 24 de Maio de 2010 foi o momento da prova maior para os Slipknot; Paul Gray, baixista e membro fundador da banda deixou-nos de forma abrupta e precoce. Os tempos não foram fáceis desde então.

O lamento e a tristeza tomou conta. No Verão de 2013 Corey Taylor [voz], M. Shawn "Clown" Crahan [percussões], Jim Root [guitarra], Mick Thomson [guitarra], Chris Fehn [percussões], Sid Wilson [turntables], e Craig Jones [sampler] reuniram-se finalmente e as ideias para um novo trabalho começaram a revelar-se, de forma natural.

“Após a morte do Paul, entrei em luta interna, todo nós aliás” afirma Clown. “Percebi de imediato que não queria regressar depressa ao estúdio, seria insuportável não vê-lo lá.(…) tivemos algum tempo para o luto e bem que o precisámos. Chegámos então a um ponto em que já podíamos falar sobre as coisas, e de as sentirmos. Começámos então a comunicar através da música. “

No inicio de 2014, os Slipknot juntaram-se em segredo em Los Angeles, para dar inicio às gravações do sucessor de “All Hope is Gone”, o álbum multi-platinado de 2008 que mereceu entrada directa para nº1 do Top 200 da Billboard. 
Os trabalhos foram retomados com o parceiro de “Vol.3: The Subliminal Verses “, Greg Fidelman (Metallica, Slayer), nos icónicos estúdios Sunset Sound e Westlake Studios.

“Este é um dos nossos álbuns mais zangados” afirma Taylor. “Regressei onde não ia há muito tempo, mas precisei desta viagem para poder contar esta história. É uma narrativa onde falo sobre coisas quando maior parte das pessoas não quer, sequer, tocar no assunto. Obviamente estou a falar de alguma “culpa de sobrevivente”. Há uma grande tristeza quando perdemos alguém, mas também uma enorme raiva por o termos perdido demasiado cedo. Este disco é sobre os passos diferentes necessários para alcançar a aceitação. Não estou totalmente seguro que o tenha aceite, mas já lido com isso. Falamos, acima de tudo, sobre os nossos sentimentos. Estamos tão zangados contigo. Mas amamos-te tanto.”

“The Negative One” é o primeiro tema dado a conhecer pela banda:

“The Devil In I” foi dado a conhecer há pouco mais de 1 mês e contabiliza já mais de 7 milhões de visualizações no youtube.




Juntaram-se em 1999. São hoje um nome maior do Metal e levaram o Rock mais pesado a vários públicos. Não é assim o milagre da música?
Os números não enganam:
-Contabilizam 11 Platinas e 38 discos de Ouro por todo o mundo.
-O último trabalho “All Hope is Gone” editado em 2008, entrou directamente para o 1º lugar do top de 7 Países, incluindo Estados Unidos.
-Foram capa em várias edições de inúmeras publicações: da Rolling Stone , à Kerrang, Guitar World e até mesmo do NME .
-Mais recentemente são capa da Metal Hammer e da Revolver Magazine.
-Estiveram nomeados por sete ocasiões para os Prémios Grammy e em 2006 arrecadaram mesmo o Grammy para “Melhor Actuação de Metal” com “Before I Forget”.
-Ao vivo arrasaram por onde passaram, do Rock In Rio ao Soundwave.
-Em 2014 criaram o seu próprio Festival de Musica o KNOTFEST que decorre na California(dias 25 e 26 de Outubro) e no Japão .
-Acabam de anunciar a digressão “Prepare For Hell” com os Korn o que promete ser um momento único na História dos concertos ao vivo do Rock Pesado (ler noticia).

Texto: Press release oficial do álbum

Veja também: